Alto Comando do Exército visita Avibras  

O Comandante do Exército Brasileiro (EB), General Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, e demais integrantes do Alto Comando visitaram a Instalação 2 da Avibras, em Jacareí, na sexta-feira, dia 08/10. Os visitantes tiveram oportunidade de conhecer as instalações, as realizações e os projetos da empresa, além de reforçar a parceria entre o Exército Brasileiro e a Avibras.

A comitiva conheceu a sala de exposições da Avibras, o Setor de Montagem e Integração de Foguetes (SMIF), a linha de produção veicular e o simulador do Sistema ASTROS. Os generais também se reuniram com a diretoria da empresa para tratar assuntos e projetos de interesse da Força Terrestre.

“Todos os generais ficaram impressionados com a Avibras, sua capacitação tecnológica e industrial, e a sua importância para a Defesa Nacional”, destacou Fernando Ikedo, gerente geral de Vendas Nacionais.

A visita foi recebida pelo presidente da empresa, João Brasil Carvalho Leite, pelo vice-presidente de Operações, Almir Miguel Borges, pelo vice-presidente Financeiro, Rodrigo Rosa, pelo gerente-geral de vendas nacionais, Fernando Ikedo, pelo gerente de Desenvolvimento de Negócios, Virlei Alves da Silva e pelo supervisor de Gestão de Projetos, Rodrigo Gonçalves dos Santos.

Além do Comandante do Exército, estiveram presentes os Generais de Exército Marcos Amaro dos Santos, chefe do Estado-Maior do Exército (EME), Marco Antônio Freire Gomes, Comandante de Operações Terrestres (COTER), e Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva, Comandante Militar do Sudeste (CMSE), entre outras autoridades.

 

   

 

  

 

 

Primeiro ensaio de Tiro em Banco do Motor-Foguete S50 é realizado com sucesso 

A Força Aérea Brasileira (FAB), por meio do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) e da equipe técnica do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), localizados em São José dos Campos (SP), promoveram nesta sexta-feira (01/10), o primeiro ensaio de Tiro em Banco do Motor-Foguete S50. A Avibras é responsável pela execução do projeto, que é 100% nacional e financiado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações por meio de sua autarquia vinculada, pela Agência Espacial Brasileira (AEB) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP).

O evento contou com a presença do Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes; do Diretor-Geral do DCTA, Tenente-Brigadeiro do Ar Hudson Costa Potiguara; do Diretor do Instituto de Aeronáutica e Espaço, Brigadeiro do Ar César Augusto O'Donnell Alván, além de representantes da Avibras e de outras organizações que atuam no projeto, bem como Oficiais-Generais da FAB, Comandantes, Diretores e Chefes de Organizações Militares.

Para o Ministro, este é um momento histórico para o Brasil e de comemoração. “Pensando no Programa Espacial Brasileiro é como se estivéssemos, agora, ascendendo ao segundo estágio. Graças ao esforço de muita gente, temos a possibilidade de melhorar o Programa Espacial e esperar muitas novidades pela frente”, disse.

O S50 é o maior Motor-Foguete já fabricado no Brasil, com 12 toneladas de propelente sólido, e com tecnologias inovadoras para o Programa Espacial Brasileiro, como o uso de fibra de carbono para a produção do envelope-motor, o que o torna mais leve e eficiente. O Tenente-Brigadeiro Potiguara comentou a importância do ensaio. “Este momento é histórico e significativo para o Programa Espacial Brasileiro. A nação brasileira tem que se orgulhar disso. Por vários anos temos buscado o início desse estabelecimento, de um círculo completo de lançamento, e começamos com a produção do motor S50. A partir de agora estamos a alguns passos do nosso VLM [Veículo Lançador de Microssatélites], quando poderemos orbitar cargas de até 50 quilos", afirmou.

   

O sucesso deste ensaio é fundamental para que o Brasil possa avançar nas fases finais de desenvolvimento do motor S50, que permitirá ao País novas capacidades em termos de produção de veículos suborbitais e lançadores de microssatélites.

 O Veículo Lançador de Microssatélites (VLM-1) é um Projeto Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB) e visa o desenvolvimento de um VLM em parceria com o Centro Aeroespacial Alemão. O Diretor do IAE, Brigadeiro O'Donnell, comentou sobre o ensaio. “A partir deste momento podemos caminhar com mais firmeza e segurança rumo aos objetivos do Programa Espacial Brasileiro. Esse trabalho vem sendo realizado há alguns anos e os preparativos iniciaram há seis meses, envolveu dezenas de profissionais e 32 equipes de trabalho”, esclareceu o Oficial-General.

O ensaio do primeiro teste de queima em ponto fixo do motor é resultado de um trabalho complexo e desafiador, que conta com o profissionalismo de técnicos e engenheiros do IAE e da empresa contratada. O Gerente do Projeto VLM-1, Major Engenheiro Rodrigo César Rocha Lacerda, comemora o sucesso do ensaio. “Essa campanha marca um trabalho muito intenso ao longo de anos, envolvendo o IAE e a Avibras. Esse sucesso é fundamental para que possamos avançar no nosso Programa Espacial Brasileiro”, finalizou o oficial.

“Por ter sido desenvolvido no âmbito da indústria nacional pela Avibras, o projeto fortalece o conceito da tríplice hélice de inovação, servindo de bom exemplo de esforço conjunto entre indústria-instituto-governo para superação de desafios tecnológicos. Também demonstra a expertise da Avibras no desenvolvimento de tecnologias na área espacial”, destacou o gerente de Negócios Espaciais da Avibras, Avandelino Santana Júnior.  

 

Fonte: Com informações do CECOMSAER

  

 

 

 guardiao cibernetico

Com foco no desenvolvimento de novas tecnologias, a Avibras participará, nos dias 5 a 7 de outubro, do Exercício Guardião Cibernético 3.0, principal treinamento de cibersegurança do Brasil. O evento, coordenado pelo Comando de Defesa Cibernética (ComDCiber) do Ministério da Defesa, terá a participação de 350 pessoas de 58 organizações públicas e privadas.

O Exercício simula ataques cibernéticos em estruturas críticas do país, e os participantes têm a oportunidade de exercitar estratégias de defesa para evitar um colapso nacional. Os setores de Defesa e Segurança, bem como as instituições civis que participam do treinamento, precisam trabalhar em um ambiente colaborativo, com sinergia de esforços, para evitar a paralisação dos serviços essenciais simulados no exercício.

As infraestruturas críticas são setores estratégicos para o país, como serviços de energia, água, telecomunicações, mobilidade e tráfego aéreo, entre outros.

A Avibras participará do evento com a Atech, disponibilizando o Sistema de Defesa Aérea (SDA) desenvolvido em parceria pelas duas empresas para o exercício. O sistema possibilitará aos participantes praticar ações de defesa cibernéticas em cenários com características militares.

Em abril deste ano, a Avibras e Atech disponibilizaram sistema semelhante durante o Locked Shields 2021, maior exercício de simulação de guerra cibernética do mundo, para os países que compõem a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e outras nações convidadas, como o Brasil.  No caso do Exercício Guardião Cibernético 3.0, os sistemas a serem simulados serão mais adequados ao cenário brasileiro.

Atribuições – A Avibras e a Atech atuarão de forma integrada, porém com diferentes responsabilidades durante o exercício.

A Avibras terá como atribuição garantir, a todo o sistema de armas levado virtualmente ao exercício, uma operação segura e resistente ao ataque cibernético dos times participantes do exercício. O sistema de armas é composto por: subsistema de pontaria e tiro, subsistema da viatura de lançamento de mísseis e foguetes balísticos e subsistema de programação das munições guiadas.

Já a Atech será responsável por empregar conceitos e tecnologias de integração, governança, sensores, comando & controle (C2) e consciência situacional ampla, possibilitando a tomada de decisão em situações de ameaça, inclusive de ataque cibernético. O C4i recebe, filtra e coleta as informações do simulador de radar, classifica os dados de tracks das aeronaves, recebe dados dos lançadores de mísseis, trata todos estes dados e envia as informações dos alvos hostis para o gateway do sistema de armas. Além disso, atualiza as informações dos alvos e mísseis nos servidores de comando e controle.

 

Estado Maior da Aeronáutica visita EATI

O Espaço Avibras de Tecnologia e Inovação (EATI), localizado no Parque Tecnológico São José dos Campos, recebeu a visita da 7ª Subchefia do Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER) no dia 20/08. A visita teve por objetivo avaliar possibilidades de futuras parcerias nas áreas de tecnologia e inovação em projetos da Força Aérea Brasileira (FAB).

Participaram da visita o Brigadeiro do Ar Roberto da Cunha Follador, chefe da 7ª Subchefia (7SC) do EMAER e outros 14 oficiais. A comitiva foi recepcionada pelo gerente sênior de Inovação e Tecnologia da Avibras, Luiz Gentil, pelo Relações Institucionais Eduardo Leonetti, pelo gerente de Negócios Espaciais Avandelino Santana Júnior e pelo executivo de Vendas Elvio Dutra.

Parte dos oficiais presentes já tinha contato com a companhia, mas a visita possibilitou maior interação e aproximação entre as partes. A comitiva teve oportunidade de conhecer mais a empresa, as possibilidades de parceria e o propósito do EATI, que é ser a embaixada de Tecnologia e Inovação da Avibras para pesquisa, desenvolvimento e inovação em ambiente de parcerias e colaboração com universidades e institutos de pesquisa e agências de fomento.

Além disso, foram apresentados os projetos da empresa nas áreas de Defesa e Espaço.

 

Avibras associada ANPEI

A Avibras é a mais nova associada da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (ANPEI), entidade brasileira multisetorial, que viabiliza ambientes de cooperação com todo o ecossistema de inovação em nível mundial, gerando valor às empresas em pesquisa, desenvolvimento e inovação, além de contribuir com o crescimento econômico e social do país.

A participação da empresa na ANPEI atende ao propósito do Espaço Avibras de Tecnologia e Inovação (EATI), que é atuar como a “embaixada” da Avibras para pesquisa, desenvolvimento e inovação e em ambiente de parcerias e colaboração com universidades e institutos de pesquisa e agências de fomento.

Segundo o gerente sênior de Inovação e Tecnologia da Avibras, Luiz Alberto Gentil, além de ampliar a sua representatividade institucional, a Avibras quer estimular a geração, troca de conhecimento e boas práticas de inovação, e articular oportunidades para parcerias, projetos e negócios no Brasil e no exterior.

“A inovação gerenciada e continuada é a base para manutenção da competitividade da empresa e da expansão de sua atuação em novos mercados”, declarou Gentil.

Dia do Soldado

ESPAÇO

A Avibras foi convidada para participar como empresa âncora do Cluster Espacial Brasileiro, gerido pelo Parque Tec­nológico, que tem como foco consolidar a cadeia produtiva aeroespacial e de defesa no país.

Com 60 anos de atuação e reconhecida mundialmente pela excelência e qualidade em tecnologias críticas nas áreas aeroespacial, eletrônica, veicular e de defesa, a empresa representará os setores espacial e de defesa no mercado nacional e segmento espacial no mercado internacional.

Para Luiz Alberto Gentil Mendes, gerente sênior de Inovação e Tecnologia da Avibras, a associação reforça a expertise da empresa nos setores aeroespacial e de defesa. Segundo ele, o Cluster Aeroespacial Brasileiro é um importante ambiente para apoiar a consolidação da indústria aeroespacial, buscando sinergia e aumento de competitividade no mercado global, fortalecendo os negócios do setor.

 “Participar do Cluster como empresa âncora vem ao encontro do propósito do Espaço Avibras de Tecnologia e Inovação (EATI), que é atuar como a “embaixada” da Avibras para pesquisa, desenvolvimento e inovação e em ambiente de parcerias e colaboração com universidades e institutos de pesquisa e agências de fomento”, destacou.

Certificada pelo Ministério da Defesa como Empresa Estratégica de Defesa, a Avibras é considerada a principal integradora privada em lançadores e foguetes do Programa Espacial Brasileiro, com acesso para operação no Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão, e no Centro de Lançamento da Barreira do Inferno, no Rio Grande do Norte.

Tecnologia no combate à COVID-19Tecnologia no combate à COVID-19

Em mais uma ação de apoio à comunidade no enfrentamento da pandemia da COVID-19, a Avibras doou dois kits de videolaringoscópio para o Hospital São Francisco de Assis, em Jacareí, na sexta-feira, dia 06/08. O equipamento, desenvolvido pela Avibras em parceria com a Protec, fornecedora de material hospitalar, e homologado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é essencial para evitar a contaminação dos médicos e de suas equipes no procedimento de intubação dos pacientes.

Os kits foram entregues ao médico André Chiga, parceiro importante para o desenvolvimento do projeto, que auxiliou na avaliação preliminar da solução. Além da parceria com o médico Chiga, a Avibras e a Protec receberam apoio da equipe médica de Broncoscopia e Pneumologia do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Nos últimos meses os equipamentos foram doados a outros hospitais da região: Jacareí, São José dos Campos e Lorena, além da rede do Hospital das Clínicas em São Paulo.

Para a Avibras, este momento complexo tem sido uma oportunidade para demonstrar solidariedade e preocupação com o próximo. Também reforça o papel da companhia no desenvolvimento sustentável da comunidade local.

Inovação – O projeto incluiu a transformação do laringoscópio em um videolaringoscópio, adaptando o equipamento da Protec com uma câmera com iluminação em led e uma tela, propiciando uma visão mais privilegiada da laringe e das cordas vocais por meio de vídeo reproduzido em tempo real.

A câmera é conectada a um tablet que roda um aplicativo desenvolvido pela Avibras para apresentar a imagem captada e guiar o médico durante o procedimento, otimizando o tempo e reduzindo erros no processo de intubação.

O médico acompanha tudo por meio da tela, mantendo uma distância segura do paciente e evitando uma possível contaminação. Além disso, o equipamento facilita o trabalho dos profissionais iniciantes na realização do procedimento.

O kit de videolaringoscópio inclui o equipamento, uma caixa acrílica de proteção para apoiar o processo de intubação e um suporte para tablet.

Avibras e Ministro Marcos Pontes

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, astronauta Marcos Pontes, se reuniu nesta terça-feira (6) com executivos da AVIBRAS Indústria Aeroespacial. Com 60 anos de experiência, a empresa aposta na parceria entre o setor público, a indústria e a academia para desenvolver o mercado espacial no país. Parte da diretoria participou da reunião de forma remota e o diretor de Relações Institucionais da empresa, Eduardo Leonetti esteve presente no ministério.


Durante sua fala Leonetti apresentou o “Programa de Incentivo ao Mercado Espacial Brasileiro – PRO ESPAÇO”. Segundo ele o projeto se inspira no PROINFA Eólica que apresentou um conjunto de iniciativas no setor que colaboraram para que o Brasil ocupe atualmente, a 7ª posição no ranking mundial de capacidade instalada de produção e energia eólica.

O PRO ESPAÇO sugere um círculo virtuoso com a capacitação, aumento de competitividade e acesso ao mercado. Previsibilidade com a criação de mercado de longo prazo. Incremento na economia com a consolidação da indústria nacional e geração de empregos, domínios de tecnologia e inovação. Além da promoção da sustentabilidade com a encomenda de serviços e produtos que geram benefícios para a sociedade.

Dentre os desafios do setor a empresa citou restrições orçamentárias, falta de financiamento, falta de demanda organizada, necessidade de programas de Estado, dentre outras. “Queremos aumentar a competitividade da indústria brasileira, assegurar o domínio de tecnologias críticas, reduzir a dependência de serviços do exterior e criar um mercado sustentável”, afirmou Leonetti.

O diretor-presidente da Avibras, João Brasil Carvalho Leite, fez questão de reforçar que o PRO ESPAÇO é um projeto da indústria. “Prevemos ações em parceria com o governo, mas essa é uma proposta de cunho privado. Existe um potencial muito grande no setor aeroespacial. E projetos como este expandem nossa capacidade de fazer pesquisas e desenvolvimento numa maneira fantástica”, declarou Leite.

Para o ministro do MCTI, a proposta da AVIBRAS chegou na hora certa. “Estamos vivendo um momento diferenciado no programa espacial brasileiro.  Programas como o PRO ESPAÇO vão de encontro ao que propomos que é o fortalecimento de uma cadeia inteira de produção. Eu sempre digo que não tem como um projeto ir para frente se depender apenas do setor público. Existe a necessidade de investimentos privados em parcerias”, avaliou Pontes que ainda acrescentou a similaridade do projeto com o que o governo vem trabalhando no setor aeroespacial brasileiro.

“É isso que buscamos. O conjunto de Centro Espacial, com estrutura de lançamento, com o desenvolvimento de uma cadeia produtiva para veículos lançadores para satélites ou cargas úteis que podem ser desenvolvidas”, declarou.

Presente na reunião o secretário de Estruturas Financeiras e de Projetos do MCTI, Marcelo Meirelles, lembrou que apesar da proposta estar alinhada ao que o governo planeja é preciso haver demandas. “Temos diversos instrumentos que podem ajudar este projeto, mas é muito importante que a empresa tenha a resposta da necessidade de financiamento para qual produto ou serviço. E o mais importante, vai vender para quem”, indagou.

Também presente na reunião, o coordenador-geral de Tecnologias Estratégicas do MCTI, Ricardo Mangrich destacou que o governo vem realizando conversas com o Congresso Nacional e com o Ministério da Economia para melhorar a segurança jurídica, modernizar a legislação do setor para estimular investimentos do setor privado. “Estamos totalmente alinhados neste sentido para o setor aeroespacial não depender tanto de orçamentos públicos. Nossa intenção é trabalhar simultaneamente em três ações. Na modernização das questões regulatórias, no mapeamento das iniciativas existentes e nas estratégias do que realmente queremos para o futuro”, finalizou.

 

Fonte: Governo Federal

Acreditamos no valor da educação e estamos sempre à frente de iniciativas que possam beneficiar a comunidade, principalmente a juventude. Em maio doamos computadores em bom estado de uso para o Curso Alberto Santos Dumont (CASD) de São José dos Campos, organização sem fins lucrativos gerida por alunos do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). A entidade fornece educação de qualidade para 760 jovens em situação de vulnerabilidade social em São José dos Campos através de cursos preparatórios para vestibulares e provas de escolas de ensino médio e técnico.

Os computadores apoiarão os estudantes neste período de pandemia, uma vez que as aulas são ministradas à distância. Estamos muito felizes em apoiar essa iniciativa, que visa transformar vidas através da educação.

 

computadores-doados-CASD

Nós temos orgulho da nossa história. Chegamos aos 60 anos com uma trajetória repleta de conquistas e desafios, participando ativamente do desenvolvimento tecnológico, industrial e econômico brasileiro, e contribuindo para a defesa e segurança do nosso país e de nações amigas.

avibras-60-anos

Clique aqui e conheça a nossa jornada de sucesso!

  Imbel-e-Avibras

Brasília (DF) - A Indústria de Material Bélico do Brasil - IMBEL®, primeira Empresa Estratégica de Defesa e Segurança do País – e a Avibras Indústria Aeroespacial – reconhecida mundialmente ao longo de seus 60 anos de história pela excelência em tecnologia e qualidade de seus produtos e sistemas de defesa – firmaram, no dia 10 de junho, um Memorando de Entendimento (MOU) com o objetivo de estreitar uma parceria não acionária para o desenvolvimento, a industrialização e a comercialização conjunta de produtos e serviços de ambas as empresas.

A IMBEL® e a Avibras estão somando esforços para fortalecer e impulsionar a Base Industrial de Defesa e Segurança do Brasil, em consonância com a Política e a Estratégia Nacional de Defesa.

A assinatura da parceria aconteceu na Sede da IMBEL® em Brasília, DF, e contou com as presenças do Diretor-Presidente da Indústria de Material Bélico do Brasil, General Aderico Mattioli, do Sr. João Brasil Carvalho Leite – Diretor-Presidente da Avibras e Diretores das duas empresas.

Assessoria de Comunicação Institucional

 

dia-da-artilharia

 videolaringoscopio hc 1 videolaringoscopio hc 2

Em continuidade às ações de apoio à comunidade no enfrentamento da pandemia da COVID-19, a Avibras doou na quarta-feira, dia 14/04, 30 kits de videolaringoscópio para o Hospital das Clínicas de São Paulo, beneficiando Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) de cerca de 20 hospitais da rede. O equipamento, desenvolvido pela Avibras em parceria com a Protec, fornecedora de material hospitalar, e homologado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), é essencial para evitar a contaminação dos médicos e de sua equipe no procedimento de intubação dos pacientes.

O projeto incluiu a transformação do laringoscópio em um videolaringoscópio, adaptando o equipamento da Protec com uma câmera com iluminação em led e uma tela, propiciando uma visão mais privilegiada da laringe e das cordas vocais por meio de vídeo reproduzido em tempo real.

A câmera é conectada a um tablet que roda um aplicativo desenvolvido pela Avibras para apresentar a imagem captada e guiar o médico durante o procedimento, otimizando o tempo e reduzindo erros no processo de intubação. O médico acompanha tudo por meio da tela, mantendo uma distância segura do paciente e evitando uma possível contaminação.

Além de favorecer a aplicabilidade médica, os profissionais do Hospital das Clínicas destacaram ainda o aspecto da sustentabilidade na utilização do equipamento, pois o mesmo pode ser higienizado e utilizado novamente. 

Além do videolaringoscópio, também fazem parte do kit a caixa acrílica de proteção para apoiar o processo de intubação e o suporte para o tablet.

Para a realização deste projeto, a Avibras e a Protec receberam o apoio da equipe médica de Broncoscopia e Pneumologia do Hospital das Clínicas, e do médico Andre Chiga, do Hospital São Francisco de Jacareí.  Hospitais de Jacareí, São José dos Campos e Lorena também receberam os kits nos últimos meses.  

Parceria – Como apoio à Avibras na iniciativa de doação, o fornecedor Transpaula isentou a empresa da cobrança de frete para entrega em São Paulo, reforçando o espírito coletivo e a solidariedade nesse momento desafiador.

cyberseguranca 2 

Com foco em novas tecnologias e novos mercados, a Avibras está apresentando suas capacidades de desenvolvimento de sistemas militares no Locked Shields, maior exercício de simulação de defesa cibernética do mundo, para os países que compõem a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e outras nações convidadas.

Realizado pela Cooperative Cyber Defence Centre of Excellence (CCDCOE), o evento anual começou no dia 13 e vai até o 16 de abril em Tallinn, na Estônia, considerado atualmente o país mais digital do globo. Em razão da pandemia da COVID-19 este ano o evento acontece em formato virtual e conta com a participação de 25 países.

O objetivo da competição é treinar os times de defesa cibernética, que têm a missão de defender as infraestruturas de um país fictício chamado Berylia, que está em guerra com uma nação vizinha (Crimsonia). 

Os participantes estão divididos em cinco grupos que atuam nas seguintes frentes: infraestrutura do país fictício (Green Team), ataque (Red Team), defesa (Blue Team) monitoramento das atividades (Yellow Team) e controle de todo o exercício (White Team).

A Avibras e a Atech, como representantes da indústria de defesa do Brasil, integram o Green Team, que atua na infraestrutura de Berylia, colaborando na coordenação das atividades e fornecendo para o cenário um Sistema de Defesa Antiaérea.

O convite para esse importante evento surgiu durante a Conferência Internacional de Conflitos Cibernéticos (CyCon) realizada pela CCDCOE, na qual a Avibras acompanhou uma comitiva do Comando de Defesa Cibernética do Exército Brasileiro (EB).

Um grupo de engenheiros da Avibras está alocado no Espaço Avibras de Tecnologia e Inovação (EATI) no Parque Tecnológico São José dos Campos para se dedicar à competição.

Potencial - Para o engenheiro Fernando Arantes, é uma grande oportunidade de mostrar a capacidade de desenvolvimento de sistemas da Avibras em um ambiente com grande visibilidade internacional. “O sucesso obtido até aqui é resultado de uma equipe focada no conceito Security by Design e dedicada exclusivamente a este projeto”, declarou.

cyberseguranca 1

milipol 1  milipol 2

Estamos presentes na 13ª edição da Milipol Qatar para mostrar nossa capacidade tecnológica nas áreas de Segurança e Defesa. A feira acontece em Doha até o dia 17 de março. Integramos o Pavilhão Brasil, iniciativa da ABIMDE (Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança) e da Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos).

Agradecemos ao Ministério da Defesa, Ministério das Relações Exteriores e a SEPROD (Secretaria de Produtos de Defesa) pelo apoio à nossa participação na feira.

Para nós, as feiras internacionais são excelentes plataformas para consolidar vendas no exterior além de marcar presença institucional e consolidar inserção no mercado global.

A Avibras está presente na International Defence Exhibition And Conference (IDEX), uma das maiores feiras de Defesa do mundo. A empresa integra o Pavilhão Brasil da ABIMDE (Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança) juntamente com outras empresas do setor.

A IDEX começou no domingo, dia 21/02, no Centro Nacional de Exposições em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, e vai até quinta-feira, dia 25. A feira traz os últimos avanços tecnológicos e inovações na indústria de defesa, além de propiciar novas relações entre grandes empresas internacionais.

Para a Avibras, participar da IDEX é uma excelente oportunidade para promover os negócios da empresa, principalmente os produtos de alto valor agregado e serviços oferecidos pela empresa ao mercado internacional, trazendo excelentes perspectivas para a companhia.

entrega lorena2

A Avibras doou no dia 20/11, kits de videolaringoscópio para a Prefeitura de Lorena. A iniciativa integra as ações de apoio à comunidade no enfrentamento da pandemia da COVID-19.

Com essa doação, a empresa conseguiu abranger toda a sua área de atuação no Vale do Paraíba. As Prefeituras de São José dos Campos e Jacareí também já receberam seus equipamentos.

O equipamento, desenvolvido pela Avibras em parceria com a Protec, fornecedora de material hospitalar, e homologado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) é essencial para evitar a contaminação dos médicos e de suas equipes no procedimento de intubação dos pacientes.

Um novo lote está em produção e deverá ser doado para hospitais de outros municípios.

entrega lorena1