VT Animal - ?????? joomla ?????

entrega viaturas 1 entrega viaturas 2 entrega viaturas 3 entrega viaturas 4 entrega viaturas 5 entrega viaturas 6

A AVIBRAS entregou o terceiro lote de viaturas ASTROS ao EB (Exército Brasileiro) em cerimônia realizada no último dia 28, no 6º GMF (Grupo de Mísseis e Foguetes), em Formosa, Goiás.

O Exército recebeu viaturas padrão MK-6, sendo duas do tipo Unidade Controladora de Fogo, com a função de coordenar e controlar o lançamento de foguetes, três do tipo Posto Meteorológico, que realizam o levantamento meteorológico para melhor aproveitamento e precisão dos foguetes, e três do tipo Oficina Veicular e Eletrônica, que proporcionam manutenção de até segundo escalão das viaturas no âmbito da bateria de mísseis e foguetes.

As novas viaturas fazem parte do Programa Astros 2020, que contempla o desenvolvimento do Míssil Tático de Cruzeiro e do Foguete Guiado, a modernização das viaturas do atual 6º GMF e a implantação do Forte Santa Bárbara. A AVIBRAS é a principal integradora do Programa.

A data escolhida para realização da cerimônia foi providencial, pois celebrou o aniversário do 6º GMF com entrega de diplomas a militares e civis que contribuíram para os trabalhos da organização militar, entre eles, o presidente da AVIBRAS João Brasil.

O evento teve a presença de autoridades civis e militares, bem como de grande parte da “comunidade artilheira” da região de Brasília e de autoridades estrangeiras representadas por vários adidos militares das nações amigas.

João Brasil fez a entrega simbólica das chaves das novas viaturas ao Tenente Coronel de Artilharia Elson Lyra leal, comandante do 6º Grupo de Mísseis e Foguetes. Também foi entregue uma placa comemorativa alusiva ao evento ao General de Exército Carlos Alberto Neiva Barcelos, comandante Logístico do Exército.

O evento teve ainda demonstração de tiros de foguetes AV-SS-30 realizados de viaturas ASTROS, sendo o primeiro deles disparado pelo próprio General Barcelos.

A apresentação impressionou o público, evidenciando o orgulho do Sistema de Defesa fabricado por uma empresa 100% brasileira, que há 57 anos desenvolve tecnologia gerando riqueza e desenvolvimento social.

mansup

A AVIBRAS iniciou a fase de qualificação do MANSUP (Míssil Antinavio de Superfície), desenvolvido em parceria com a MB (Marinha do Brasil) e outras empresas da BID (Base Industrial de Defesa). Nesta etapa serão montados e testados o Modelo de Testes de Voo e os protótipos de lançamento em navio.

O MANSUP é um projeto estratégico da Marinha do Brasil e deverá equipar os futuros navios da esquadra Brasileira. O lançamento do primeiro protótipo está previsto para outubro deste ano.

Na fase atual, a AVIBRAS é responsável pelo fornecimento do motor-foguete, pelo desenvolvimento da SAU (Safety and Arming Unit), que é um sofisticado sistema de armação e segurança do motor, desenvolvimento das asas, das calhas, das cintas de fixação entre as várias partes do míssil e a montagem e testes dos protótipos.

O MANSUP veio na esteira do sucesso do desenvolvimento do motor AV-RE 40 para os mísseis Exocet da Marinha do Brasil. Trata-se de um projeto prioritário para a AVIBRAS, que trabalha para o seu sucesso na fase de qualificação, o que permitirá a sua continuidade na fase de produção.

A AVIBRAS e os seus parceiros técnicos seguem firmes com a Marinha do Brasil, honrando os seus compromissos neste importante projeto para o país.

Frente002 Gen Pujol 01 Gen Juarez 01 Gen Bassoli e comitiva Embaixador do Brasil Paulo Campos 02 Almirante Campos e comitiva

A AVIBRAS  apresentou a competência tecnológica da Indústria Estratégica de Defesa Brasileira na Eurosatory - 2018, em Paris na França. Realizada de 11 a 15 de junho, a feira é considerada o maior evento internacional voltado para as Forças Terrestres.

A empresa expôs o Sistema de Foguetes de Artilharia para Saturação de Área (ASTROS) em sua 6ª Geração, referência mundial em sua classe e campeão em vendas internas e exportações. Adotado no Brasil pelo Exército e pela Marinha e por diversas Forças Armadas de outros países, o Sistema ASTROS destaca-se pelo desempenho e confiabilidade operacional. 

A empresa orgulha-se em participar do Programa Estratégico ASTROS 2020 do Exército Brasileiro, que tem por objetivo reequipar a Força Terrestre Nacional com um sistema estratégico moderno de dissuasão. Nesse contexto, o trabalho da AVIBRAS inclui o desenvolvimento e a fabricação do Míssil Tático de Cruzeiro (MTC), desde a concepção, projeto de engenharia, prototipagem, industrialização, testes de voos, entre outros, com alta competência tecnológica própria.

O Programa ASTROS 2020 inclui ainda a manufatura e fornecimento de novas viaturas ASTROS no padrão MK6, e a modernização dos batalhões pré-existentes na versão MK3, elevando-os ao padrão operacional MK6, além do fornecimento de simuladores integrados, representando o que há de mais avançado, tecnológica e operacionalmente, no conceito de treinamento e simulação.

O Sistema ASTROS está consolidado internacionalmente como solução superior em Sistemas de Artilharia de Foguetes de Saturação de Área, eficaz para as nações garantirem a sua defesa e soberania. As suas evoluções tecnológicas permanentes garantem o acesso ao estado da arte.

Também esteve em destaque o Sistema de Foguetes Ar-Solo e Solo-Solo (SKYFIRE-70) composto por lançadores, diferentes foguetes e material de apoio. Trata-se de um Sistema completo, versátil e extremamente eficaz, podendo ser lançado de aeronaves de asas fixas ou rotativas e, ainda, disparado de lançadores em terra. Os foguetes SKYFIRE-70 também são utilizados como munição de treinamento subcalibre no Sistema ASTROS.

A expertise da AVIBRAS no Programa Espacial Brasileiro também foi destacada na feira com a apresentação dos foguetes Sonda I e II e de treinamento, soluções tecnológicas nacionais, que remontam sua pioneira participação no início do Programa Espacial Brasileiro na década de 1960.

A AVIBRAS possui competências e está preparada para expandir sua atuação em Programas Espaciais, especialmente para a fabricação e integração de Veículos Lançadores de Satélites de Pequeno Porte, como evidencia a sua participação no desenvolvimento e na fabricação dos motores foguetes S50 do Veículo Lançador de Microssatélites (VLM-1), no âmbito do Programa Nacional de Atividades Espaciais da Agência Espacial Brasileira (AEB).

aeb

Uma comitiva da Agência Espacial Brasileira (AEB) esteve recentemente na Avibras para conhecer as instalações da empresa e ver de perto sua capacidade tecnológica e industrial, as possibilidades de desenvolvimento de tecnologias duais geradas no setor espacial e estreitar a relação com a companhia.

Participaram da comitiva a chefe de Gabinete da AEB Leila de Moraes; a Analista C&T Fabiany Maria Made e Vellasco, da Diretoria de Política Espacial e Investimentos Estratégicos, e a tecnologista Aline Bessa Veloso, da Diretoria de Satélites, Aplicações e Desenvolvimento.

Atualmente a Avibras participa do desenvolvimento e da fabricação dos motores foguetes S50 do Veículo Lançador de Microssatélites (VLM-1), contratada pela Fundação de Ciência, Aplicações e Tecnologia Espaciais (Funcate) e Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) no âmbito do Programa Nacional de Atividades Espaciais da Agência Espacial Brasileira.

A Avibras integra o Programa Espacial Brasileiro desde 1960, quando fabricou os primeiros foguetes Sonda I e Sonda II.  A empresa já fabricou mais de 500 foguetes para serem lançados do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão e do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI).

Com sua expertise no setor aeroespacial no desenvolvimento de soluções tecnológicas nacionais, que remontam desde a pioneira participação no início do Programa Espacial Brasileiro, a Avibras é a única empresa 100% brasileira de capital privado, com capacidade técnica, infraestrutura industrial e competências próprias para fornecimento e integração de Veículos Lançadores para o Programa Espacial Brasileiro em elaboração pelo Governo.

Planta Fábrica de PBHT programa espacial

A Avibras Indústria Aeroespacial vai investir na sua planta de Lorena (SP) mais de R$ 72 milhões na construção de nova fábrica para produção de PBHT (Polibutadieno Hidroxilado), insumo fundamental na produção de combustível sólido. Essa capacitação é imprescindível para os foguetes do novo Programa Espacial Brasileiro.

Essa é uma decisão de investimento da empresa, estratégica para o Brasil e para a Avibras, pois é fundamental para o resgate da soberania nacional na produção de combustível sólido, essencial para as atividades aeroespaciais.

A construção da nova fábrica é de responsabilidade da empresa, que conta com recursos próprios e financiamento 100% reembolsável do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para atender a demanda de investimento. A nova fábrica representará um aumento expressivo de empregos diretos e indiretos na região.Com início das operações previsto para o final de 2019, a fábrica estará capacitada para produzir até 2000 toneladas de PBHT/ano.

A produção de PBHT reforça a vocação industrial química da planta de Lorena, que já produz Perclorato de Amônia (PCA), um outro elemento essencial para a fabricação de combustível sólido.O domínio do processo de produção, materializado pela construção da fábrica de PBHT, vai restabelecer a autossuficiência em sua produção e resguardar o interesse nacional de embargos, uma vez que tal insumo é produzido por poucos países no mundo e nenhum destes no hemisfério sul.

Além das aplicações no mercado de Defesa e Aeroespacial, o PBHT possui várias aplicações como insumo no mercado civil, tais como isolantes, selantes adesivos, impermeabilizantes, encapsulamento, revestimentos, películas, etc.

Pioneirismo e expertise na área Espacial

A Avibras participa do Programa Espacial Brasileiro desde a década de 1960, quando fabricou os primeiros foguetes Sonda I e Sonda II. Nos últimos anos a Avibras fabricou mais de 500 foguetes de treinamento para serem lançados do Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão.Atualmente participa do desenvolvimento e da fabricação dos motores foguetes S50 do Veículo Lançador de Microssatélites (VLM-1), contratada pela Fundação de Ciência, Aplicações e Tecnologia Espaciais (Funcate) e Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) no âmbito do Programa Nacional de Atividades Espaciais da Agência Espacial Brasileira.

Com sua expertise no setor aeroespacial no desenvolvimento de soluções tecnológicas nacionais, que remontam desde a pioneira participação no início do Programa Espacial Brasileiro, a Avibras é a única empresa 100% brasileira de capital privado, com competências próprias para integrar veículos lançadores para o Programa Espacial Brasileiro em elaboração pelo Governo através do Comitê do Programa Espacial Brasileiro coordenado pelo Ministro Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.É perceptível uma dinamização no mercado de pequenos satélites com aumento de demanda internacional por lançamentos, e o CLA dispõe de uma infraestrutura suficiente para lançamentos de pequenos artefatos para atuação em órbitas baixas.

A Avibras acredita que o Brasil pode desempenhar papel relevante no mercado Espacial pois adquiriu diversas competências básicas através de Pesquisa e Inovação no setor Espaço ao longo de quase seis décadas, desenvolveu uma base industrial competente e possui uma base de Lançamento em Alcântara (CLA), com posição geográfica privilegiada, fatores poucas vezes reunidos num único país.Reconhecida mundialmente pela excelência e pela qualidade de seus produtos e sistemas, a Avibras está entre as 100 maiores empresas exportadoras do Brasil e tem orgulho de integrar a Indústria Estratégica de Defesa Brasileira.

data magna Marinha

A Data Magna da Marinha, celebrada em 11 de junho, faz referência à Batalha Naval do Riachuelo, ocorrida na manhã do dia 11 de junho de 1865, no Rio Paraná. O acontecimento é considerado por historiadores como decisivo da Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai e representa uma das mais importantes vitórias da história militar brasileira. Além disso, a disputa foi o maior embate militar da América do Sul.

13 04 2018 Visita ASPAER 2 13 04 2018 Visita ASPAER 71 13 04 2018 Visita ASPAER 101

A Avibras recebeu no último dia 13, a visita de uma comitiva chefiada pelo Brigadeiro do Ar Maurício Augusto Silveira de Medeiros, Chefe da Assessoria Parlamentar e de Relações Institucionais do Comandante da Aeronáutica (ASPAER).A Avibras recebeu no último dia 13, a visita de uma comitiva chefiada pelo Brigadeiro do Ar Maurício Augusto Silveira de Medeiros, Chefe da Assessoria Parlamentar e de Relações Institucionais do Comandante da Aeronáutica (ASPAER).

O grupo, composto por personalidades do Rio Grande do Sul e de São Paulo, participou de visitas em empresas da base da indústria de defesa nacional coordenadas pelo Gabinete do Comandante da Aeronáutica.A comitiva conheceu a história da Avibras e os seus principais projetos, especialmente o desenvolvimento do Míssil Tático de Cruzeiro AV-TM 300, constatando aspectos importantes da evolução industrial e da competência tecnológica da empresa.

O grupo conheceu ainda a infraestrutura e os produtos da companhia com destaque para as viaturas ASTROS (Sistema de Foguetes de Artilharia para Saturação de Área).

  Fizeram parte da comitiva as seguintes personalidades:

- Jorge Cladistone Pozzobom, Prefeito de Santa Maria (RS);

- Tiago Gorski Lacerda, Prefeito de Santiago e Presidente da Associação dos Municípios da Região Centro (RS);

- José Police Neto, Vereador de São Paulo;

- Tirso de Salles Meirelles, Vice-Presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo;

-  Wilson Poit, Secretário de Desestatização e Parcerias da Prefeitura de São Paulo;

- Paulo Afonso Burmann, Reitor da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM);

- Nilza Zampieri, Presidente do Parque Tecnológico de Santa Maria e Professora do Centro de Tecnologia (UFSM); 

- Carlos Costabeber, Presidente do Conselho Superior da Agência de Desenvolvimento de Santa Maria (RS);

- Tiago Marchesan, Diretor do Centro de Tecnologia (UFSM);

- Lissandro Dorneles Dalla Nora, Diretor do Ambiente de Inovação da Universidade Franciscana;

- André Luis da Silva, Coordenador do Curso de Engenharia Espacial (UFSM);

-Natanael Rodrigues Gomes, Coordenador do Curso de Engenharia de Telecomunicações (UFSM);

-  Lisandra Manzoni da Fontoura, Coordenadora do Projeto ASTROS 2020 (UFSM);

- Paulo Marese, Coordenador do Projeto de Engenharia Acústica com Embraer;

-  Márcio Antonio Mazutti, Professor (UFSM);

- Flávio Cabreira Jobim, Presidente da Unicred/RS e Diretor de Tecnologia da Unimed Santa Maria;

- Rodrigo Décimo, Presidente da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Santa Maria;

- Coronel André Portela Batista, Chefe de Relações Institucionais e Estudos Estratégicos da 3ª Divisão de Exército;

- Coronel PM Ricardo Gambaroni, Ex-Comandante da Polícia Militar do Estado de São Paulo;

- Silvio Pires de Paula, Presidente do Instituto de Pesquisa e Inteligência de Marketing;

- Nelson Campelo, Presidente da UStore, Empresa de Produtos Estratégicos de Defesa;

- Ricardo Jobim, Diretor do Jornal Diário e Diretor Jurídico da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Santa Maria (RS);

- Reinaldo Theocharis Papaiordanou, Diretor-Presidente da Sociedade dos Melhores Amigos da Aeronáutica (SOMAERO-SP);

- Sérgio Acquesta, Vice-Presidente da SOMAERO-SP;

- Acácio Queiroz, José de Podestá e Paulo Augusto de Azevedo Antunes Júnior, Diretores da SOMAERO-SP;

- Abel Sarmento da Rocha, Arquiteto e Diretor da Sabel Incorporadora;

- Paulo Roberto Garcia, Sócio-Diretor da Tamarana Tecnologia;

- André Luís Saraiva, Presidente da PRAC Gestão Ambiental;

- Ricardo Lacerda, Empresário e Piloto de Aeronave;

- José Roberto Maluf, Diretor-Presidente do Grupo Spring;

- Antonino Freire, Presidente da Régia Consultoria;

- Francisco Antonio Soeltl, Presidente da Micropower;

- Álvaro Leopoldo e Silva Filho, Publicitário e Vice-Presidente da MB Produções;

- Luiz Alexandre Chicani, CEO e Fundador da CLUB Saúde e BenCorp;

- Dom Mathias Toletino Braga, Abade do Mosteiro de São Bento;

- Luis Carlos Ambrosio, Empresário;

- Edson Martins Poit, Comerciário.

Além do Brigadeiro do Ar Maurício Augusto Silveira de Medeiros, a comitiva da FAB foi composta pelo Coronel-Aviador Avelar Konrad Hergemann, Vice-Chefe da Assessoria Parlamentar e de Relações Institucionais do Comandante da Aeronáutica; pelo Tenente-Coronel Sandro Bernardon, Chefe do Estado-Maior da Ala 4; pelo Major-Aviador Christiano Pereira Haag, Chefe Adjunto da Divisão de Relacionamento com o Judiciário (DRJ); Terceiro-Sargento Débora Albuquerque de Campos, Auxiliar e pelo Cabo Hiago Rodrigues Mota, Auxiliar.

visitaepex 1 visitaepex 2

No último dia 12, a Avibras recebeu a visita do General-de-Brigada Ivan Ferreira Neiva Filho, Chefe do Escritório de Projetos do Exército (EPEx) e do General-de-Brigada R/1 (Reserva) José Júlio Dias Barreto, Gerente do Programa Estratégico do Exército ASTROS 2020. O objetivo foi conhecer a capacidade tecnológica e produtiva da Avibras, além de acompanhar a evolução dos contratos relacionados ao Programa ASTROS 2020.

“O que mais me impressiona na Avibras é o seu senso de compromisso. Muito mais do que entregar um produto de Defesa à sociedade Brasileira, a empresa entrega tecnologia, defesa, dissuasão, mostrando a Bandeira do Brasil ao mundo”, destacou General Neiva.

Hoje o EB tem 16 Programas Estratégicos nas mais diversas áreas. Segundo ele, existe uma gama imensa de possibilidades para a Avibras, que nascem da parceria entre indústria, academia e governo.

O General Barreto, Gerente do Programa Estratégico do Exército ASTROS 2020, disse que a cada visita na Avibras ele fica mais satisfeito e orgulhoso de ser brasileiro. “Tivemos a oportunidade de ver a evolução dos equipamentos que farão parte do túnel de jato livre e a parte de integração de todo o trabalho de desenvolvimento do Míssil Tático de Cruzeiro. Isso nos dá muita satisfação e segurança”, disse.

marinha

Como parceira da Marinha do Brasil em importantes projetos estratégicos para o país, entre eles o desenvolvimento do Míssil Antinavio Superfície (MANSUP), a Avibras parabeniza pelo Dia da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) na Marinha comemorado no dia 22 de abril e pelos 10 anos da Diretoria-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha (DGDNTM).

Para comemorar a data, a DGDNTM realizará nesta quarta-feira, dia 25, às 16h, no Salão Nobre do Comando da Marinha, em Brasília, cerimônia alusiva com a presença de diversas autoridades do Executivo, Legislativo e Judiciário Federal, além de membros do Corpo Diplomático e da Academia.

Durante a cerimônia haverá o lançamento da 29ª Edição da Revista “Pesquisa Naval”, a entrega da Menção Honrosa e do Prêmio “Soberania pela Ciência”.

A Revista “Pesquisa Naval”

A Revista Pesquisa Naval (RPN) é um periódico científico de publicação anual, que apresenta à comunidade científica uma coletânea de estudos desenvolvidos por pesquisadores das Áreas Científica, Tecnológica e de Inovação, cujos temas sejam das áreas de interesse da Marinha.

Prêmio “Soberania pela Ciência”

O Prêmio, criado em 2016, com o objetivo de reconhecer e premiar o melhor trabalho, desenvolvido por pesquisadores e/ou equipe de pesquisa das Instituições Científicas, Tecnológicas e de Inovação (ICT) da Marinha, com potencial contribuição para a concretização dos objetivos estratégicos elencados na Doutrina de Ciência, Tecnologia e Inovação da Marinha e, consequentemente, para o desenvolvimento científico e tecnológico nacional. Nesta segunda Edição, o Prêmio “Soberania pela Ciência” foi concedido ao Trabalho intitulado “Metodologia para a Estimativa Computacional do Ruído Vibratório em Propulsores”, desenvolvido por pesquisadores da Diretoria de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha (DDNM), cujos autores são: Primeiro-Tenente (RM2-EN) Eduardo Ribeiro Malta (autor principal)  e o Capitão-Tenente (EN) Alceu José dos Santos Moura e Capitão-Tenente (EN) Rubens Cavalcante da Silva (coautores).

A DGDNTM concederá, ainda, a distinção Menção Honrosa – Prêmio “Soberania pela Ciência” ao Grêmio de “Ciência e Tecnologia” da Escola Naval, pela realização do Projeto “Barco Solar”. O Projeto visa desenvolver e aplicar tecnologias renováveis de ponta, em diferentes tipos de embarcação, assim como incentivar o desenvolvimento de outros projetos de Ciência & Tecnologia.

Patrono

Em 22 de abril, dia do nascimento do Almirante Álvaro Alberto e, portanto, data significativa para a Ciência e Tecnologia no Brasil e, em particular, para a Marinha, é feita homenagem a esse proeminente Brasileiro e Marinheiro.  Patrono da Ciência, Tecnologia e Inovação da Marinha do Brasil, o Almirante Álvaro Alberto deixou como legado a inabalável convicção de que o domínio e a aplicação do conhecimento são os vetores para o Progresso Nacional.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da DGDNTM

article

 

 

 

astros2

O Programa Estratégico ASTROS 2020 do Exército Brasileiro teve mais uma importante etapa concluída com a inauguração do Centro de Logística de Mísseis e Foguetes no dia 1º de fevereiro. A Avibras, que é ponto focal do programa, prestigiou a inauguração do centro localizado nas instalações do Forte Santa Bárbara em Formosa (Goiás). Trata-se de um evento histórico para a Força Terrestre.

O Centro de Logística será responsável pelo transporte, suprimento e manutenção do Sistema ASTROS 2020, sistema de apoio de fogo de longo alcance, multi-calibre e alta acurácia e precisão.

O Programa ASTROS 2020, como um dos indutores do processo de transformação do Exército Brasileiro, contempla em seu escopo projetos de pesquisa e de desenvolvimento, de aquisições e de modernização de viaturas e de construções de estruturas físicas, estabelecendo um sistema de apoio de fogo eficiente, flexível, seguro, confiável e de rápido emprego, capacitando as Forças Terrestres a uma gama ainda maior de missões, inclusive à dissuasão extrarregional.

Assista ao vídeo do Exército Brasileiro

 

foto7 foto3 foto4     

A Avibras marcou presença na KAS (Kuwait Aviation Show) 2018, feira voltada à Aviação Comercial e Defesa.  A companhia prestigiou a primeira edição do evento, realizada de 17 a 20 de janeiro, na cidade do Kuwait, com o objetivo de expandir a sua plataforma comercial no Oriente Médio com o ASTROS (Sistema de Foguetes de Artilharia para Saturação de Área), produto de maior sucesso comercial da empresa e o Skyfire (Sistema de Foguetes Ar-Terra de 70mm e Superfície-Superfície).

Com a finalidade de promover os negócios da empresa, principalmente os produtos de alto valor agregado e serviços nos mercados nacional e internacional, a Avibras participa anualmente de feiras no Brasil e no exterior nos segmentos de Defesa e Segurança, e de Tecnologia e Inovação.

Os eventos especializados também são importantes plataformas para consolidar vendas no Brasil e no exterior, em paralelo, trazendo excelentes perspectivas para a companhia.

centroinstru2

No dia 25 de janeiro, o Exército Brasileiro (EB) inaugurou o Centro de Instrução de Artilharia de Mísseis e Foguetes, em Formosa (Goiás), considerado uma evolução da Artilharia. O Centro terá como missão capacitar e habilitar oficiais e praças para o emprego de mísseis e foguetes, além de contribuir para o aperfeiçoamento e o desenvolvimento da Doutrina de Emprego. A nova unidade faz parte do Programa Estratégico ASTROS 2020, do qual a Avibras é ponto focal.

Os trabalhos na companhia contemplam desenvolvimento e fornecimento do míssil tático de cruzeiro, do foguete guiado e das novas viaturas, no padrão MK-6 lançadoras, remuniciadoras, de comando e controle, meteorológica e de apoio ao solo, desde a sua concepção, projeto de engenharia, testes de voos, protótipos e definição de insumos agregados com elevada tecnologia.

A Avibras orgulha-se em fazer parte deste programa, que é um dos indutores do processo de transformação do EB. A parceria da indústria nacional de defesa com o EB e com representantes da Academia na pesquisa e no desenvolvimento de um Produto Estratégico de Defesa é fundamental para a soberania do País.

Assista ao vídeo do Exército Brasileiro

Simuladores
A Avibras inova com conceito de um espaço para desenvolvimento tecnológico colaborativo focado em inovações e tecnologias aplicadas aos setores nos quais atua. A empresa espera ser mais um caso de sucesso para o Parque Tecnológico São José dos Campos, onde será implantado o Espaço Avibras de Tecnologia e Inovação no primeiro semestre de 2018.

Esta nova iniciativa terá sua operação no Centro Empresarial IV, que será inaugurado no dia 14 de novembro. O objetivo da quase sexagenária Avibras é criar um ambiente de “startup” propício à união de esforços da indústria, dos centros tecnológicos e da academia na criação de soluções inovadoras e no desenvolvimento tecnológico estratégico para o Brasil.

“Há em todo o Brasil uma quantidade apreciável de iniciativas brilhantes em vários ramos da tecnologia que acabam não criando massa crítica suficiente para prosperarem e fixarem o conhecimento tecnológico de forma pragmática e duradoura. A ideia é explorar o conceito do SisDia (Sistema Defesa-Indústria-Academia de Inovação), que busca aumentar a cooperação e a interação entre as instâncias governamentais de todos os níveis, a base industrial brasileira e as universidades. A empresa visa criar uma “embaixada” das várias instituições envolvidas dentro do maior e mais tradicional polo Aeroespacial de Defesa e Segurança do país”, declarou João Brasil Carvalho Leite, diretor-presidente da Avibras.

A missão do Espaço é desenvolver “know how” nacional, promover a formação de especialistas, criar processos e ferramentas, e até produtos e negócios que assegurem a competitividade do Brasil, e que fomentem o espírito de empreendedorismo.

O Espaço estará aberto a profissionais e pesquisadores em uma infraestrutura adequada para promover a interação e colaboração em ambientes físico e virtual; identificar e potencializar sinergias alinhadas com os objetivos estratégicos da empresa; compartilhar infraestrutura disponível para simulação e experimentação; patrocinar e participar de eventos de integração como workshops, seminários e encontros; promover Fóruns de Inovação permanentes com palestras estruturadas; fomentar a pesquisa acadêmica-industrial e a produção de conhecimento aplicado, além de realizar mentoria com profissionais experientes da indústria.
sige1 3 sige1 2
A Avibras marcou presença no XIX SIGE (Simpósio de Aplicações Operacionais em Áreas de Defesa) realizado de 26 a 28 de setembro, no ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica). Trata-se de um evento acadêmico realizado anualmente com o objetivo de criar um ambiente adequado à troca de experiências entre os setores acadêmico, industrial e setor operacional das Forças Armadas em temas de ensino, pesquisa e desenvolvimento no âmbito da Política de Defesa Nacional.

Esta edição focou temas de interesse da Defesa em áreas do conhecimento relacionadas com Análise Operacional, Comando e Controle, Guerra Eletrônica e Sistemas de Armas, mais especificamente orientados para apresentação de artigos, pôsteres, realização de palestras e minicursos.

A Avibras recebeu visitantes em seu estande, entre estudantes, professores e oficiais das Forças Armadas. A empresa expôs soluções inovadoras na área de Defesa, principalmente para a Aeronáutica.

Para o gerente de Desenvolvimento de Negócios Venâncio Alvarenga Gomes, a participação da Avibras foi extremamente importante para estreitar relacionamento com a comunidade acadêmica, que é estratégica para a companhia. “É uma oportunidade para externar nossos negócios e nossos planos para o futuro”, destacou.

Entre as autoridades presentes no estande, estava o Brigadeiro Engenheiro Demétrio César Santos, Vice-Diretor de Projeto do DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial) de São José dos Campos.

Do ponto de vista de captação de talentos, a coordenadora de Seleção e Treinamento de Pessoas Patrícia Helena Simões disse que o evento foi muito positivo. “O ITA é considerado um celeiro de novos talentos na área de engenharia. Foi uma ótima oportunidade para apresentarmos nossa empresa e interagir com uma das melhores universidades do país”.
capa1

A Avibras Indústria Aeroespacial sempre esteve à frente de iniciativas sustentáveis e para melhor evidenciá-las, lançou o seu primeiro Relatório de Sustentabilidade, de acordo com as diretrizes da GRI (Global Reporting Initiative), padrão internacional de relato.

O relatório reúne informações referentes ao desempenho econômico, ambiental e social da Avibras no período de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2016, apresentando à sociedade e ao mercado como a companhia gera valor de forma contínua.

O documento aborda os temas mais relevantes de gestão da empresa como Estratégia de Negócio e Desempenho Econômico; Qualificação do Capital Humano; Relacionamento com o Governo; Ambiente de Trabalho Saudável; Excelência em Tecnologia; Qualidade e Segurança dos Produtos e Serviços; Relacionamento com a Comunidade e Desenvolvimento Local, e Governança e Conduta Ética.

2016 foi um ano de realizações, mudanças e renovação para a Avibras. O conteúdo aborda ainda o processo de fortalecimento de sua governança corporativa e a busca de novas oportunidades. Essa sinergia resultou em mudanças significativas em sua estrutura administrativa, refletiu em seu desempenho econômico financeiro, em sua produtividade e inovação.

Trata-se de um momento importante da história da Avibras, que recupera as suas origens alçando novos voos para conquistar cada vez mais espaço nos mercados nacional e internacional.

A empresa tem trabalhado para garantir que os temas ambientais, sociais e econômicos, focados na geração e distribuição de valor, estejam presentes em sua estratégia e no dia a dia de trabalho.

O relatório completo está disponível no site www.avibras.com.br.


Sobre a Avibras


A Avibras Indústria Aeroespacial é uma empresa privada brasileira, reconhecida mundialmente pela excelência e pela qualidade de seus produtos e sistemas. Sua essência é ser inovadora e independente em tecnologias críticas nas áreas aeronáutica, espacial, eletrônica, veicular e de defesa.

Ao longo de 56 anos, a Avibras consolidou-se como provedora de desenvolvimento ao conduzir negócios de modo a gerar valor a clientes, acionistas e sociedade de forma sustentável, por meio de colaboradores realizados profissionalmente.

Com instalações amplas e modernas localizadas no Vale do Paraíba, no estado de São Paulo, principal polo de tecnologia aeroespacial do Brasil, a Avibras cria diferenciais competitivos de qualidade e inovação, fundamentais para manter-se como grande player no mercado mundial de Defesa.
aniver avi 5 aniver avi 3 aniver avi 2
Em junho a Avibras completou 56 anos de pioneirismo e inovação. Para comemorar, a sua trajetória foi contada através da exposição “Nossa História” realizada nas Instalações de Jacareí e Lorena.

Os colaboradores tiveram a oportunidade de viajar no tempo, conhecer a história da empresa e os seus mais diversos produtos, e também lembrar o seu fundador Engenheiro João Verdi Carvalho Leite, considerado um verdadeiro cidadão do mundo e um visionário que, com tamanha simplicidade, alcançou o status de ícone, em matéria de tecnologia e inovação no Brasil.

Com uma trajetória de sucesso, o engenheiro Verdi projetou o Brasil em um dos mercados mais competitivos do mundo – o de Defesa. Além de painéis, o evento contou ainda com a exposição de maquetes dos principais produtos e exibição de vídeos sobre fatos que marcaram o desenvolvimento da empresa.  Os colaboradores viveram e recordaram momentos que ajudaram a construir a história da Avibras, os seus valores e a sua cultura.

Outra atração foi a enquete “Qual é o seu sonho para a Avibras?”. Dois terminais de computadores ficaram disponíveis na área da exposição para participação dos colaboradores, que aderiram à iniciativa.

Valorização da nossa gente - A exposição “Nossa História” é resultado de uma das ações do Change Management (Gestão da Evolução), grupo de ação criado no ano passado para promover o alinhamento de todos os colaboradores em uma direção comum e comunicar com clareza todos os objetivos do Planejamento Estratégico.

As atividades têm por objetivo valorizar o capital humano e promover maior integração entre o colaborador e a empresa, reforçando a importância do trabalho em equipe, a sintonia e o alinhamento de todos os níveis da empresa.
Gincana 02 Gincana 01
Com foco nas ações de responsabilidade social, a Avibras doou uma tonelada de arroz para a Escola Municipal Professor Climério Galvão César, de Lorena, que está participando pela terceira vez da Gincana da Solidariedade promovida pela TV Vanguarda.

A entrega do alimento aconteceu no dia 22 de maio, com a presença dos colaboradores da Avibras Rubens Rodrigo e Débora Dellamonica, do diretor da escola Nilson Domingo Bueno da Cunha e da vice-prefeita de Lorena Marietta Bertelega, presidente do Fundo Social de Solidariedade do município. A Avibras recebeu o apoio da Transpaula no transporte do alimento até Lorena.

Esta é a primeira fase da gincana, onde as escolas participantes precisam arrecadar arroz. A escola de Lorena está na Chave 4 juntamente com Guaratinguetá, Roseira e Silveiras. Este ano 18 escolas da região participam desta grande corrente da solidariedade.

Todos os alimentos arrecadados são destinados às entidades assistenciais de cada município participante.

Agradecimento - Os alunos vibraram com a doação da Avibras. “É muito importante essa parceria com as empresas instaladas em nossa cidade. Agradecemos imensamente à Avibras por esse apoio. Foi essencial”, destacou o diretor da escola Nilson Cunha.

A vice-prefeita Marietta Bertelega também elogiou a iniciativa. “Sem o apoio das empresas, a maior parte das ações do Fundo Social de Solidariedade não seria possível. Parabéns à Avibras por essa ação louvável”, declarou.

Para o vice-presidente Comercial Brasil e Américas e Relações Institucionais, José de Sá Carvalho Júnior, é uma grande satisfação para Avibras apoiar a escola em um evento que incentiva crianças e adolescentes a ajudarem entidades assistenciais. “A forma da Avibras conduzir os negócios e o seu comportamento junto aos públicos estratégicos são tão importantes quanto o seu faturamento anual e a qualidade dos produtos colocados à venda no mercado”, disse.

Segundo Sá, para a Avibras é essencial integrar a sustentabilidade em seus processos de gestão a fim de melhorar sua competitividade, legitimidade e perenidade.
canaletica2
Para reforçar a transparência e atender as melhores práticas de governança corporativa, a Avibras lançou nesta terça-feira, dia 16, em reunião com os gestores, o Canal de Ética, meio de comunicação exclusivo que permite o recebimento de denúncias, de forma segura e confidencial, de condutas que violem o seu Código de Ética ou a legislação vigente.

O canal faz parte de uma série de ações implementadas pela alta direção com o objetivo de fortalecer a Avibras no mercado, buscando os melhores resultados, mais segurança e um ambiente de trabalho ainda mais alinhado aos valores e à cultura que ajudaram a construir a companhia.

O vice-presidente Comercial Brasil e Américas e Relações Institucionais José de Sá Carvalho Júnior disse que a Avibras está aprimorando a sua governança com ferramentas que contribuem para um modelo de gestão de excelência. “Essas melhorias devem transpirar na organização para que possamos crescer de forma sustentável”.

O gerente de Administração e de Recursos Humanos Claudio Motta, que deixou a Ouvidoria da empresa, destacou a importância de um canal independente e exclusivo para denúncias de eventuais desvios de conduta, possibilitando maior transparência no processo. “A ouvidoria interna foi um grande aprendizado. Em dois anos, foram muitas manifestações de diversos tipos, incluindo sugestões e elogios”, destacou.

De acordo com Claudio Motta, as caixas de sugestões permanecerão na empresa sob a governança do RH para recebimento exclusivo de sugestões, críticas, elogios e dúvidas.

O gerente executivo de Auditoria Interna Mario Filipini, que também é vice-presidente do Comitê de Ética e secretário do Comitê de Auditoria e Riscos, explicou que o Canal de Ética é uma ferramenta essencial para condução dos negócios de forma sustentável com transparência e a integridade.

Filipini explicou aos gerentes o funcionamento do canal e esclareceu dúvidas. Segundo ele, é importante que os gestores compartilhem essas informações com os seus colaboradores para que haja um desdobramento e o envolvimento de toda a empresa.

Também falou sobre as boas práticas que vem sendo incorporadas na gestão da Avibras como a forte atuação dos Comitês de Ética e de Auditoria e Riscos no programa de integridade da companhia. “O Código de Conduta está passando por um processo de atualização para atender as necessidades da empresa e do mercado, além do regimento interno do Comitê de Ética, que também passará por uma revisão”, reforçou.

Ao final da reunião os gestores receberam um panfleto e um roller clip (porta-crachá retrátil) alusivo ao Canal de Ética. Todos os colaboradores receberão o brinde no final do mês.

Divulgação - O Canal de Ética está sendo amplamente divulgado para todos os públicos com os quais a Avibras mantém relacionamento. Internamente, cartazes foram afixados em diversos pontos da empresa. Também foram distribuídos adesivos em diversas áreas.

Na intranet foi publicado banner, além de matéria jornalística. O Nossa Gente, edição abril/maio, jornal interno da empresa, terá ainda uma reportagem sobre o tema.

O Canal de Ética também está em evidência no site da empresa para atender sobretudo o público externo.


Saiba mais sobre o Canal de Ética


1) O que é?

É um canal exclusivo da Avibras para comunicação segura e, se desejada, anônima, de condutas que violem o Código de Conduta da empresa ou a legislação vigente.

2) Por que a Avibras mantém um Canal de Ética?

O modelo de gestão da Avibras é baseado na transparência. A empresa pratica, desenvolve e aperfeiçoa a sua cultura através de normas e procedimentos sólidos e bem definidos, visando fortalecer os seus processos de governança e de conformidade.

O Canal de Ética foi criado para receber eventuais denúncias de desvios de conduta e outras irregularidades. A Avibras, como outras empresas do setor privado, é parte integrante da luta contra a corrupção.
A união, informação e total engajamento na cultura de transparência possibilitam o crescimento de forma sustentável da companhia.

3) Quem pode denunciar?

Colaboradores, terceiros, fornecedores, clientes e a comunidade em geral.

4) Como funciona?

Os relatos podem ser feitos pela internet www.canaldeetica.com.br/avibras e ou por uma linha telefônica gratuita: 0800 741 0001 todos os dias, 24 horas por secretária eletrônica ou de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, para falar com um analista. Como canal global, o atendimento é feito nos idiomas português e inglês.

5) Como funciona e quem recebe as denúncias?

As informações registradas são recebidas por uma empresa independente e especializada, assegurando sigilo absoluto e o Comitê de Ética da Avibras fará o tratamento adequado de cada situação, sem conflitos de interesses.

6) O canal é seguro?

O canal oferece total segurança e sigilo ao processo de recebimento de denúncias.

7) O anonimato é garantido?

Sim. A confidencialidade das denúncias é garantida, preservando a identidade das pessoas envolvidas. Não há nenhuma possibilidade de identificação, caso o autor faça essa opção.

8) A denúncia pode ser identificada?

Sim. O autor pode optar pelo relato anônimo ou identificar-se. A opção identificada é voltada para os casos em que o relator se disponibiliza a ser contatado para esclarecimento de possíveis dúvidas sobre o relato fornecido.
Relatos com identificação são muito importantes, pois podem fazer com que a apuração seja mais efetiva.
Lembramos que este é um canal anônimo, seguro e confiável.

9) O que relatar?

• Assédio moral ou agressão física
• Assédio sexual
• Atos de preconceito e discriminação
• Conflitos de interesse
• Conluio (cartéis, manipulação de propostas e fixação de preços)
• Descumprimento de normas e políticas internas
• Destruição ou danos aos ativos
• Desvio de comportamento
• Favorecimento ou conflito de interesses
• Fraude
• Roubo, furto ou desvio de materiais
• Suborno (propinas, doações, facilitações de doações)
• Uso de informações privilegiadas
• Uso ou tráfico de substâncias proibidas
• Violação de leis em geral

10) Quem apura as denúncias?

Todos os relatos são tratados por uma área independente, que presta contas ao Comitê de Auditoria e Riscos do que foi recebido, como foi analisado e qual a ação efetivamente aplicada em cada caso.

11) Quais medidas são tomadas e como acompanhar o meu relato?

Caso a denúncia seja procedente, a empresa tomará as medidas cabíveis previstas no Código de Conduta e na legislação em vigor, dependendo do teor da mesma.

Todo o processo pode ser acompanhado pelo Canal de Ética através do número de protocolo.